Playing - Animes


Tópico em 'Animes' criado por martec em 31/03/2014, 08:11.
Páginas (43): « Anterior 1 ... 39 40 41 42 43 Próximo »
Avaliação do Tópico:
  • 1 Votos - 5 Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
1 votos
640 respostas neste tópico
 #616
God Eater

Nota:08/10 pq foda-se vc e tudo aquilo no que vc acredita.

Magi [InsiraoRestodoTituloAqui]

nota:06/10. Em questão de personagens ele é otimo, mas como um todo ele é apenas "mais ou menos"
PS.: Nunca ví tanta waifu material junta fora do nasuverse.
Responder
 #617
First Order Ova

Cara, até que ficou bom, os narizes não se sobressaem tanto na animação, os diálogos são decentes, nenhuma obra prima, mas melhor do que eu esperava.

Nunca tive muita conexão emocional com a Mashu, e mesmo assim me emocionei com alguns dos acontecimentos envolvendo ela no anime.

O mlk principal é o típico: "Estou aqui meio que por acaso, tô perdidão, mas acredito em você type of guy".

A animação é mediana na melhor das hipóteses, dá pra perceber que não é nenhuma super produção. É muito escura em várias partes, recurso comum quando se quer economizar nos detalhes.

Apesar de tudo, principalmente da duração do ova, extremamente curto, conseguiram passar a história inicial de modo competente.

O BroCaster roubou a cena em Fuyuki, no ova ela é tipo um 5 estrelas.

Dentro do spoiler, spoilers ' - '

Spoiler:  
[Imagem: b792f904ad.jpg]Impressionante que o corpo dele é igualzinho ao meu ' - '

Spoiler:  
[Imagem: 8c14dacf38.jpg]

Eu morri rindo

Se foi um teste, posso dizer que foi bem sucedido, só que eu espero uma animação melhor, e episódios menos corridos nas próximas adaptações.
Responder
 #618
Terminei 3 animes em dois dias. É uma nova era.

Daga Shikashi
Eu comecei dagashi 10 anos atrás, mas um dos episódios foi delayed e por algum motivo eu nunca voltei. Até essa sexta, quando finalmente resolvi terminar. Como esperado, o anime não é nada demais e a comédia não tem tanta graça, mas eu gosto dos personagens então foi aceitável. Admito que farmei QP no fate durante alguns episódios. OP e ED godly.

Kiznaiver
Recomendado pra mim também a 10 anos atrás, eu e Emil resolvemos assistir isso juntos. Foi bem mais dramático do que eu esperava, e acabei gostando bastante de alguns personagens... E nem tanto de outros. O anime em geral foi meio confuso, constantemente mudando de ritmo e atmosfera, mas ainda assim achei uma experiencia agradável. Feels.

E acredito que esse é o único anime não-shit que já assisti com o Emil.

Mob Psycho 100
Cooooooool as fuck. Terminei o anime todo em um dia. É tipo One Punch Man se o Saitama fosse menos OP e a história menos retarded. Considerando ler o mangá. Season 2 pls.
Responder
 #619
Ergo Proxy

Eu planejava fazer um comentário gigantesco sobre esse anime, porque eu achei ele um perfeito 10/10, mas não sei se vou conseguir, então resumidamente: gostei de tudo que me foi apresentado do começo ao fim. A narrativa não linear porém fechadinha, com episódios que muita gente toma como os piores sendo extremamente importantes para o worldbuilding, uma animação linda, com uma trilha sonora estupenda, personagens bacanas e bem construídos... Enfim, tudo sensacional.
Achei toda a vibe mais "filosófica" do anime sensacional, e gostei do final também (que sei que bastante gente não curte tanto). Tive que rever alguns eps para absorver tudo, e minha única crítica é exatamente no episódio final (e não tira o brilho do restante da obra), com relação a Monad Proxy. Quem assistiu sabe do que se trata, e eu achei bem qualquer coisa. Mas o restante foi ótimo.
Um roteiro bem feitinho que prende do início ao fim. Valeu muito a pena assistir.

Sengoku Choujuu Giga

Esse anime é da temporada passada. Na verdade são curtas de uns 5 minutos (acho) de humor focando em figuras históricas japonesas. Teve uns episódios beeeeem engraçados, outro só engraçadinhos, mas no geral foi uma série de curtas que eu curti bastante ver. O episódio musical (acho que é o sexto) foi muito legal. Agora começou a segunda temporada, acompanharei com certeza.
Responder
 #620
Uma aula de adaptação perfeita com Zettai Karen Children

Spoiler: mangá  
[Imagem: 5L1ZSl6.jpg]
[Imagem: hD7cJxz.jpg]

Spoiler: anime  
[Imagem: 0iSpykJ.jpg]
[Imagem: PvA802Y.jpg]
[Imagem: EJ0OF4a.jpg]
[Imagem: k9MBgK3.jpg]

Essa série é uma jóia  Cry
Responder
 #621
UAUAHUUHhahUHHUAUHAuhUHAHuahuahuuhauhahu

A animação de Kuzu no Honkai deixou todo o seguimento da cena do quarto resfriado ainda melhor.

UHAhhuauhauhauhuhauhauhauhahuuhauhauhauhhahu
Responder
 #622
http://www.anime-now.com/entry/2017/02/03/000036

Caralho, olha que interessante esse artigo.

Eu sou fã pra caralho de Sakura e já vi tudo que existe da obra, mas nunca tinha ido atrás das dublagens americanas por conhecer as 'mudanças' que eles fizeram.

Não tinha ideia de que eles mudaram até mesmo o primeiro filme.
Esse filme que eu vi só em Japonês, pois não foi dublado pra português por algum motivo.

Oq os cara tem na cabeça pra fazer esse tipo de coisa? lol
Responder
 #623
Kara no Kyoukai

Vi todos os filmes do 1 ao 7, além do Remix (recap do 1 ao 6) e o Epilogue, devido a uma troca com o @migliole pra ele assistir Mawaru Penguindrum.

O 1º filme apesar de para alguns talvez ser meio confuso eu honestamente curti bastante. Ele te joga meio que sem norte naquele universo mas é justamente essa intenção, te dar um feel inicial de toda a atmosfera e mundo da história, e como esse filme conseguiu construir uma atmosfera muito boa, ele me animou a ver o resto.

O 2º é impossível de julgar sem o 7º, então vou falar dos dois de uma vez. Eu honestamente não gostei tanto do segundo quanto dos outros filmes por si só, ele me deu uma impressão de estar incompleto por mais que eu tenha adorado o fato dele revelar que a Shiki tinha um SHIKI dentro de si (o que é bem significante caso tu tenha jogado Tsukihime antes), mas o 7º filme conseguiu ser o terceiro melhor dentre todos e fechar tudo que eu não tinha gostado de ficar aberto no 2º, além de outros mistérios da história. Então o 2º é um pouco mais fraco que o resto por si só ao meu ver, mas em conjunto ao 7º ele é bastante bom.

O 3º foi bem legal de ver a garota ficando doidona lá porque começou a sentir dor e matando os caras que tinham estuprado ela, melhor ainda que tu tava sendo causado por uma apendicite aheuaehae. No fim ainda tivemos uma luta bem legal da Shiki com ela e uma resolução bem apropriada pra todo o problema que ocorreu. Foi bastante legal.

O 4º foi o filme que ficou mais no meio em questão de eu ter gostado mas ele é bom também. Basicamente ele fala sobre como a Shiki obteve os Mystic Eyes of Death Perception e o tempo que ela passou no hospital com eles, como ela conheceu a Touko, e por aí vai. Foi bem legalzinho de ver isso, ainda mais depois de jogar Tsukihime em que o protagonista tem o mesmo poder que ela nesse sentido.

O 5º definitivamente foi o filme mais interessante, foi o filme mais cheio de mindfucks, até metade do filme eu não tava conseguindo entender nada do que tava ocorrendo ali, era só confusão atrás de confusão e quando tu achava que tinha entendido ocorria outro mindfuck, mas no fim tudo foi explicado e o desfecho do filme foi lindo em vários sentidos. RIP Tomoe Enjou, best garoto, quase chorei naquela cena mais pro fim dele com a Shiki no restaurante que parecia ser um sonho.

E por fim o 6º também foi legal, ele foi um pouco mais fraco que o resto mas foi interessante ver esse filme depois de ter jogado Kagetsu Tohya e visto as sidestories de lá porque a setting dele é bem similar a uma história na qual a Akiha é a protagonista que se passa após o fim da rota dela e tanto aquela história quanto esse filme foram interessantes de se ver e ficaram mais legais ainda notando-se a relação entre os dois.

Em ordem do que mais gostei pro que menos gostei os filmes ficaram assim:

5 > 3 > 7 > 4 > 1 > 6 > 2

Não coloco o Epilogue junto aos outros porque ele é algo a parte e não consigo julgá-lo no mesmo termo deles já que seu propósito é justamente explicar a conexão de tudo que ocorreu ao Nasuverse e levantar alguns dilemas filosóficos em apenas meia hora, mas devo dizer que ele foi simplesmente lindo. No fim a série como um todo é ótima e com certeza vale a pena ver. O Remix, por outro lado, é só um recap mesmo pra ser assistido antes do 7º pra tu ficar com os elementos principais da história frescos na tua mente, pode valer a pena se tu ver os filmes em longos intervalos de tempo entre um e outro mas se viu tudo de uma vez só nem tanto.

Ainda falta ver o Mirai Fukuin e o Extra Chorus e depois darei minha opinião sobre eles, mas eles parecem ser mais side stories que qualquer coisa e não creio que vão mudar tanto minha experiência com a obra. Por fim, acho que Kara no Kyoukai é minha obra favorita do Nasuverse até agora, ela consegue juntar tudo que eu vejo de bom num enredo, personagens com uma boa caracterização psicológica, uma animação e arte lindas e caprichadas até os mínimos detalhes, uma OST belíssima composta pela Yuki Kajiura (e com músicas de encerramento da Kalafina, que eu sou muito fã) numa obra só e isso tudo cria uma série de filmes que com certeza está entre as melhores que já vi. Pretendo ler as novels eventualmente mas recomendo os filmes a qualquer um que esteja procurando uma boa história, porém talvez seja mais interessante jogar Tsukihime e Kagetsu Tohya anteriormente, assim você sentirá uma vibe legal ao perceber certos paralelos no enredo e ainda não ficará tão perdido já que algumas explicações não dadas aqui sobre certos elementos do Nasuverse são dadas lá.
Responder
 #624
Quais explicações que são dadas em TH/KT? Pois vi o filme e não lembro de ter ficado nada pendente D;
Responder
 #625
(08/02/2017, 23:35)Thelight52 Escreveu: Quais explicações que são dadas em TH/KT? Pois vi o filme e não lembro de ter ficado nada pendente D;

Não é nada necessário pra entender as histórias em si, é mais a conceitos do Nasuverse (que tu provavelmente já conhece) que são explorados mais profundamente em outras obras. Tipo o fato de Tsukihime entrar em maior detalhe sobre Alaya (que a Touko menciona), e também explicar mais da natureza dos Mystic Eyes of Death Perception. Também os magos como o Souren e a própria Touko e a questão deles irem atrás do Root mas aí já é mais explicado em Fate e Mahoyo que em Tsukihime (apesar da Arcueid mencionar numa parte).

Edit: Além disso também tem a similaridade entre o filme 6 e uma side story de Kagetsu Tohya, já que ambos se passam na mesma setting (uma garota tendo que investigar algo supostamente sobrenatural que está ocorrendo no local, que é a mesma escola em ambos), e ambas são irmãs de um ocludo.
Responder
 #626
Bem, tirei a madrugada pra ver o que estava faltando:

Kara no Kyoukai: Mirai Fukuin

Surpreendentemente bom para o que era pra ser uma side story. O filme conta a sequência de fatos numa ordem meio doida, indo e voltando alguns dias pro futuro e pro passado em vários momentos, mas não fica sem fazer sentido e a história é extremamente boa nonetheless. No fim ainda tem alguns minutos que se passam vários anos no futuro e que nos dão uma ideia do que aconteceu com a Shiki e o Kokutou no futuro, além de personagens introduzidos no próprio filme. Além disso, ele também faz outro paralelo com uma side story de Tsukihime (essa do Plus+Disc), já que o filme se centra em duas pessoas que conseguem ver o futuro, além de que a Shizune Seo e a Akira Seo são iguais, só muda a cor do cabelo rs. Aliás, minha única reclamação é que a Shizune não teve uma participação tão grande quando esperava, mas o resto do filme é ótimo então relevei.

Kara no Kyoukai: Mirai Fukuin -extra chorus-

Três short stories legaiszinhas contadas em meia hora no total, e que nos dão algumas situações novas e um insight do que ocorreu com certos personagens após o fim de certos filmes. Depois de 8 filmes e um epílogo com certeza vale a pena tirar um tempinho pra ver e terminar a história de verdade.

Com isso encerro de vez minha jornada por Kara no Kyoukai, até ler as novels ao menos. Valeu muito a pena.
Responder
 #627
Love live: O filme

caralho
pqp

Sei que começar o comentário assim de cara é bem chato, mas putz
q filme massantemente ruim.

Eu vivo comentando sobre como eu prefiro personagens do que história. Acho que em uns 20 posts no fórum eu fiz esse mesmo discurso de "Nossa, quando vc gosta e tem apego aos personagens, vc se diverte com eles não importa a situação em que eles estejam!".

O problema é que eu simplesmente não tenho essa ligação com as gurias de Loveca. Com isso, eu meio que passei as quase duas horas de filme (que cruzes, demoraram um século pra passar, acho q levei bem umas 3h assistindo, e olha q estou sem internet!) questionando tudo que acontecia.

Inclusive, questionar o que acontecia fui justamente oq eu mais fiz durante o filme. Entendo que pessoas burras existam, mas BURRICE ME IRRITA de uma forma inimaginável. Puta que o pariu, como eu odeio burrice do fundo da minha hipotética alma.
E infelizmente, esse filme se dividiu em duas partes: A primeira parte onde eu questionei a sanidade das personagens em quase todas as ações que elas tomavam, pois não consigo acreditar que uma pessoa em sã cansciência seja capaz de tomar tais atitudes tão burras; e a segunda parte, onde os diretores, roteiristas ou o caralho a quatro simplesmente tomaram como premissa o fato de que os espectadores do filme são simplesmente retardados.

Tô até mal de falar tanta coisa ruim do filme, mas mano... O bang é horrível, vou falar oq? O filme inteiro tem uma premissa já pré-estabelecida (que a gente conhece pelo final do anime) e a "trama" (aspas em full caps) do filme é justamente... elas tentando "decidir" se vão tomar um rumo ou não. MAS COMO JÁ FOI DITO NO COMEÇO, A ESCOLHA JÁ ESTÁ PRÉ-ESTABELECIDA. NÃO TEM ESCOLHA, NÃO TEM TRAMA, NÃO TEM DESENVOLVIMENTO, NÃO TEM NADA QUE CAUSA QUALQUER COISA.
É TIPO VC FAZER UM FILME CHAMADO "ELE VAI PRA DIREITA", ONDE A TRAMA DO FILME É O PERSONAGEM PRINCIPAL DEBATENDO SE DEVE VIRAR PRA ESQUERDA OU PRA DIREITA.
sigh

Tudo bem, eu sei que o filme foi um porre pra mim simplesmente pq eu não gosto o suficiente das personagens para me importar. I don't give a fuck.
Tenho certeza que pra alguém que curte (tipo o Aura), o filme foi fodástico.

pq olha, tecnicamente falando, o filme foi mto bom. A Sunrise, como sempre, entregou uma animação impecável. O único problema é que a tv-version de Loveca já é impecável, então n temos muita "melhora" no filme, digamos. Foi diferente de DaL, por exemplo, onde as séries de tv são horrendas, e o filme ficou razoável, mas pela diferença gritante entre os sources, deu pra notar a melhora e acabou fazendo-a parecer maior do que realmente foi.
As músicas... eh, meh. Eu já não sou mto fã de música no geral. Não gosto muito do estilo de música de Loveca, então né, esse aspecto não me chama a atenção. Acho que a que eu mais gostei foi a música das formandas, sobre elas estarem fugindo. Tem uma batida bacana e a coreografia ficou bem divertida.

Apesar de, em alguns momentos, eu simplesmente não aguentar mais assistir aquela cena, pausar e começar a murmurar insultos enquanto batia a cabeça na parede... Welp, não teve nada de bom pra eu colocar como um "mas"... é. Só isso mesmo.

Enfim, valeu a experiência, digamos assim. Nunca gostei de filmes de anime mesmo, são mto compridos pro meu gosto.

2/10





Saenai Heroine no Sodatekata

er
putz

vou começar falando das coisas boas (vejam só, tem coisas boas para falar! Por essa vocês não esperavam, huh?!):

Tanto os personagens como os diálogos, quando vistos independentemente, são tão bons que beiram a genialidade. Alguns mais que outros, mas tudo é de uma "criatividade" (uma palavra meio deslocada para o anime como um todo, mas usaremos do mesmo jeito) imensa. Saekano é o tipo de anime que deve ter rendido alguns milhares de dólares para youtubers internet afora (rs), pois a natureza de suas interações é simplesmente ideal para esse tipo de coisa. As melhores conversas e piadas estão todas inseridas numa situação em que não é preciso contexto algum, e que conseguem ser entendidas por qualquer um.
Quer um exemplo? "Um guri acorda em seu quarto com uma guria em sua cama. Ele, asustado com a visita inesperada, levanta em um salto e pergunta o que a garota, já velha conhecida sua, está fazendo ali, naquela situação. A resposta é um simples e direto 'estou aqui pois não apareci no episódio passado'."
Esse tipo de piada que quebra a quarta parede, ainda por cima descontextualizada desse jeito, é um tipo escolha de roteiro interessante, e que até conseguimiu me agradar.

O problema começa quando tentamos analisar os itens desses grupos em conjunto... Os personagens não interagem muio bem entre si, como que uma consequência da própria história que não se forma muito bem com o encaixe dos diálogos.
Se pararmos para ver a Katou, por exemplo. Ela sozinha é uma das personagens mais engraçadas que eu já vi. Agora eu entendo perfeitamente pq vcs gostam tanto dela. Não é muito o meu tipo de garota (como verão mais pra baixo), mas o jeito dela é simplesmente hilário, e daria certo em diversos tipos de obra. Mas quando vemos o jeito que essa personalidade interage com os outros personagens, não consigo pensar em outra palavra que não seja "inconsistente". Eu meio que achei que tinha entendido como ela ia funcionar lá pelo episódio 3 ou 4, mas cada episódio que passava ela fazia uma coisa totalmente diferente do que eu tinha imaginado.
E não só ela, mas como TODOS os protagonistas. A sensação que eu tive o tempo inteiro é que todo mundo "sai do personagem" com muita frequência. Tudo bem vc tirar um personagem do papel dele algumas vezes, por conveniência de plot, por uma piada, ou qualquer que seja o motivo, desde que seja realmente um motivo bom o suficiente para justificar essa quebra. Em Saekano eu questionei muitas decisões dessa.

Ainda nos personagens, apesar de ter gostado muito deles individualmente, eles como grupo são muito... esquisitos. Eu já não gostei nem um pouco do MC, e na minha cabeça, mulher nenhuma ia ficar querendo dar pra ele tão loucamente quanto as 'heroínas' (ehhh) querem, só por causa do que elas passaram. A Utaha, principalmente. Ela estar tão louca pelo MC é provavelmente a quebra de personagem mais crítica do anime inteiro. A Eriri é super entendível e tivemos até um arco todo pra botar isso no papel, mas a Utaha? wtf passou beeeeem longe.
Nesse aspecto de 'fidedignidade', a prima foi a melhor personagem. Apesar de eu ter ficado puto pra caralho com o fato dela ter só aparecido com 3 epis pra acabar, ela conseguiu nesse tempo, se estabelecer como pessoa, e foi a que melhor seguiu seus próprios estandartes.

Linkando esse problema dos personagens com o problema do story-telling, temos o caso da Utaha. Tudo que sabemos é que eles se conheciam, e que por algum motivo, ela quer desesperadamente dar pra ele. Só depois da metade da história que a gente descobre o que diabos aconteceu entre eles no passado, e pra piorar, o episódio onde começa esse "arco" é simplesmente o bagulho mais confuso do mundo. "O MC largou a Katou no shopping pra ir correndo encontrar a Utaha por... er... pq mesmo? O que diabos aconteceu? Tava tudo bem até agora, será que eu pulei um episódio? Putz que merda já assisti metade desse. Ué n pulei episódio não, o que tá acontecendo aqui... Ah caralho, puta merda, isso foi um negócio que foi jogado tão pra escanteio que eu nem lembrava que existia. Duvido que quem levou 3 semanas pra poder ver isso lembro."
Além do mais, esse tipo de background tão importante não pode, ou não deveria poder, ficar pra tão longe na história assim. Tudo bem vc aprofundar num momento oportúnuo, claro. Mas pelo menos já deixa pré-estabelecido qual a relação dos personagens. Eles fizeram isso mto bem com a Eriri, mostraram logo no ep1 q eles já se conheciam e que eram amigos de infância, mas só foram contar sobre a infância de fato lá pelo epi 7. Com a Utaha não, só descobrimos que porra tava acontecendo qdo mostraram de vez, depois da metade do bagulho...

Fora que... Putz, desculpa se isso parecer preconceituoso e tal, mas MEU DEUS ME DÁ UMA AGONIA ver esses cara falando "ain eu sou otacu com orgulho". Caralho mano, cala boca vei. pqp. Toda essa história ser centralizada em "hur dur sou otacus mindá mupy" acaba deixando-a muito menos valorizada na minha cabeça.

Outra coisa que me irritou bastante foi o estilo de arte. Não tenho esses dados pois no BD é tudo credit-less (e eu nunca imaginei que ficaria puto por só ter credit-less, quem diria?), mas tenho fortes opiniões que me levam a acreditar que esse anime é Silverlink. ou derivado, não é? Foi muita "shaftzisse" em muitos momentos. Esse negócio que eles fazem de mudar a arte inteira pra um pincel mais molhado e cores mais pastéis não me agrada nem um pouco. Já não gosto do estilo em si, ainda quando soma-se o fato de que esse estilo substitui um que eu gosto bastante (olha, as cenas "normais" são ótimas).
E 3DCG.
3DCG EVERYWHERE.
Na moral, nos primeiros minutos do epi1 tu já dá de cara com MÃOS EM 3DCG DIGITANDO NUM PC e uuuuuuuuuuugh minha alma ardeu naquele momento, e em todos os CGs desnecessários que ocorreram depois.
Nisso eu não vou nem tentar provar nada, eu simplesmente DETESTO 3dcg e não tenho oq adicionar, admito que é desdém na mais pura forma.

Por fim, o que me deixou bem bravo foi também o fato de o anime não ser 'fechado'. Tipo, ok, isso é super normal quando tratamos de adaptações de LNs, mas com tudo que eu já tinha ouvido falar e conhecida de SaeKano, junto com o rumo que a história tava tomando no epi9+, eu jurava que iam fechar em uma temporada só. Welp, me fez dar um puta de um suspiro de "q merda ein" no final de tudo...


Mas vamos falar das garotas e foda-se

Meu Rank:
Eriri best girl > Prima rosqueira porra > Utaha dem legz > Katou piada-pronta > peso morto

Com todo o papo sobre clichês e arquétipos de personagens, não tinha como eu não gostar mais da loira tsundere de twintails amiga de infância que veio da inglaterra roubar o protagonista. Adorei a Eriri pois além dela ter diversas características que eu amo, ela também tem o melhor 'estilo de piada'. As carinhas que ela faz são todas 10/10.
Só que ninguém no mundo é perfeita, né. A Eriri tem um efeito crucial: Ela usa Crocs. Que absurdo, tinham que estragar a personagem desse jeito?

Em compensação, a loli pseudo-amiga de infância pareceu ser uma personagem totalmente asspull. Não agregou em nada pra porra nenhuma, aparece só por um breve momento para servir de mote pro arco da Eriri. Se isso não é Asspull, eu não sei oq é.


Enfim, acho que é isso mesmo. Fiquei bolado pakas com o fato de acabar em aberto, e as interações me deixaram demasiadamente decepcionado, mas consegui dar umas risadas e encontrei alguns novos personagens legais.

Acho que 5/10 ou 6/10 é uma boa nota. Vou pensar sobre.

ALSO MELHOR HOTEL EVER:
@Shadow
Spoiler:  
[Imagem: kBwXy5E.jpg]
Responder
 #628
Puella Magi Madoka Magika
Bem, finalmente vi essa bagaça.

Gostaria de deixar claro que eu fui ver esse anime com toda uma carga de uma reputação de "é um anime desconstrutivista". Bem, ele de fato é em diversos pontos apesar do final não sê-lo, no meu ponto de vista.

As personagens são todas adoráveis, mas, apesar disso, as personagens possuem aplicações genéricas de seus arquétipos, e considerando que uma das coisas que mais gosto em animes é exatamente essas personalidades, todas elas foram um tanto que medianas no final, salvo a Homura no passado, que de fato é uma ótima meganekko. Todavia, a personagem que ela se torna, apesar de ser uma das melhores do anime, não me agrada 100%.

O enredo é interessante, apesar de eu ter achado meio fraco. Não no sentido de ser ruim ou algo assim, as premissas são ótimas e os conflitos interessantes. Mas me parece que ele foi rushado, pra uma coisa tão profunda como ali foi mostrado.

A animação é ótima, não tenho nada pra reclamar. Não vi nenhuma "economia de traços" em frames, algo que é típico da Shaft, que nas suas obras principais, possuem de fato quase que perfeição na renderização dos gráficos. Só expressarei um certo desgosto relacionado ao estilo escolhido do surrealismo. Mas acho que seria pior se não fosse algo surrealista (provável usariam 3DCG), até pelo motivo dos inimigos de mahou shoujo dialogarem bem com esse estilo artístico.

Trilha sonora é algo sem muitos comentários. Yuki Kajiura+Kalafina sempre arrasam.

No geral, é um bom anime. Com certeza não um dos meus preferidos, though.


Puella Magi Madoka Magica the Movie: Rebellion
Bem, esse filme tornou as coisas diferentes.

Ele parte do final do anime com o mundo rebootado. Ou seja, todas as minas voltam e o objetivo das mahou shoujo é outro.

O conflito gerado é interessante, com alguns twists legais de ver. A animação é movie quality, então não muda muito o que vc esperaria de um filme normalmente, isto é, é bem feito. Sonografia intacta e inserção de um personagem relevante.

O final desse filme tornou o desconstrutivismo mais presente, apesar do final ser aberto in a way. Rebellion torna Madoka Magika uma boa obra pra mim, tanto pela sua resolução quanto em escolhas estéticas.

Steins;Gate
Adaptação da VN com um conteúdo extra no final.

Muita gente acha que o anime tem pontos fortes quando comparado a VN, como discursos de personagens, certas perspectivas diferentes possíveis por como uma animação funciona, etc.

Todavia, só notei duas coisas que foram melhores que a VN: O mudança da primeira pessoa pra terceira pessoa, tornando a parte externa no Okabe visível e a expressão da Kurisu.
Bem, eu valorizo muito mais o efeito de primeira pessoa do que o de terceira numa história (ou ao menos numa história como steins) e a mudança não foi lá a melhor coisa do mundo. Apesar de ser o de menos. Agora, a Kurisu...

Eu odeio a Kurisu. Nuth said. O fato de terem focado na rota que foca no ship entre Okabe e ela e o fato de que a sua expressão e dramatização teve mais investimento e, não bastando isso, tivemos um OVA para ver o amorzinho entre o casal furreca. ARGH desculpa, eu apenas odeio a Kurisu.

Eu desrecomendo verem o anime antes da VN. Eu desrecomendaria ver o anime de qualquer forma, mas ai seria hate gratuito meu.

Mawaru Penguindrum
Anime do Ikuhara, o primeiro que vi dos 3 que pretendo.

Ahn, vou detalhar minhas perspectivas antes. O anime tem dois lados, um lado normal, que você vê em qualquer anime, claro e objetivo e outro totalmente simbolista, a verdadeira marca do autor.

Vamos falar da parte objetiva primeiro. O enredo é bom, possuem certos twists agradáveis de acompanhar, personagens bem desenvolvidos, com boa personalidade, com seus arquétipos enaltecidos por momentos de humor. Eu não tenho nada a reclamar e digo inclusive que é o que mais gostei no anime. Digamos que esse é o lado do Ikuhara que eu gostei.

Agora vamos falar do lado simbolista. Sendo sincero, se você é uma pessoa apressada, que não curte ver materiais externos (não to falando de wiki, to falando de livros e literatura) e se sente agoniado por não entender nada por um longo tempo, potencialmente não entendendo nada nunca, você vai ter problemas com Mawaru (e imagino que as outras obras sejam assim). Em diversos momentos ocorrem coisas que são o desenvolvimento do enredo, mas que requerem alguma abstração ou muita abstração para entender.

Isso me fez disgostar desse lado? Ahn, um pouco. Eu prezo a clareza acima de tudo, afinal. Todavia, não chego a odiar isso por achar válido como expressão artística. Acredito que isso ocorra por uma falta de maturidade artística minha (afinal, apesar de ser de humanas, eu não sou 100% dessa área em termos de afinidade). Não odeio esse lado do Ikuhara, mas seria mentira se não dissesse que me incomoda.

Overall, Mawaru Penguindrum é um anime legal de acompanhar, com momentos minimamente emocionantes (digo minimamente pois eu não costumo me emocionar facilmente com animus). Minha nota é 7,8/10.
Responder
 #629
Hunter x Hunter 2011:
Eu nunca pensei que veria um shounen tão bom assim de novo. Às vezes não sei nem se tem lógica classificar como "shounen". Durante os arcos, apesar de desenvolverem poderes e tals as conclusões e as lutas sempre são inteligentes, a evolução dos protagonistas são completamente lógicas e bem desenvolvidas. A história levanta discussões sobre antropomorfia, religião, moral, entre outras coisas. As habilidades, "nen", são muito bem pensadas, apesar dos personagens mesmo sem isso serem meio irreais, tipo correr 70 km em 3 horas e tals, explicam várias coisas, como resistência numa batalha. Sei lá, tu vê por exemplo Naruto ou One Piece, não tem muita justificativa eles aguentarem tanta porrada, não tem nada que os protege. Já o nen é uma habilidade completa, que apesar de dar poder também tem resistência e outros fatores.
Esses hiatos infinitos do Togashi parece que o ajudaram a montar uma boa história viu, existem diversos foreshadowings bem escritos. Eu não sei se foi proposital dele escrever esse tanto e parar pro anime acabar assim, mas o final do anime foi muito bom! Concluíram tipo o objetivo do protagonista o anime todo.
Falar o que achei dos arcos:
Hunter Exam: Eu gostei, lá eu já percebi que era bem escrito e inteligente. Só sentia que faltava algo porque porra, eu tinha a impressão que o Gon ia lutar com a vara de pescar e o Killua era o moleque do skate.
Zoldyck family: Agora sim já apresentaram uns personagens fodas e mostraram como o anime é mais dark e pesado.
Torre lá que esqueci o nome: Agora sim apresentaram o que eu achava que faltava, o Nen. As lutas sempre bem pensadas e escritas, o desenvolvimento muito bom. Só o Zuchi que eu achei meio inútil, apesar de nem tanto. O mestre deles que pra mim foi meio meh, mas depois isso resolve. Como o Hisoka derrota o cara do clone pra mim foi o ponto alto.
Cidade do leilão lá: Um dos melhores arcos! Kurapika super badass. Sasuke mil vezes melhor -q Apresentam vários caras fodas e não simplesmente derrotam eles de forma lixosa. Cada personagem é foda do seu jeito e a história sempre se desenvolve de um jeito interessante. O jeito que o Chrollo perde os poderes, usando psicologia reversa e pá, foi muito foda!
Greed Island: Outro arco super bem escrito. Normalmente quando apresentam algo tão complicado como as cartas, outros autores simplesmente esquecem delas no meio da história e nunca mais são usadas. Nesse arco foram usadas de modo inteligente do começo ao fim(só não entendo pq tendo essas cartas, tipo a de curar tudo o Ging não tira todas do jogo e vende sei lá wtf). Eu amei a Bisky, melhor loli de 57 anos! O treinamento deles foi muito legal! O vilão te dá a impressão de ser aqueles genéricos, mas na vdd é muito inteligente e bem feito! Achei legal que mesmo depois de treinarem pra carai, eles não ficaram instantaneamente apelões e usaram inteligência pra ganhar! A loucura que o Gon faz no final foi tipo WTF, achei muito foda!
Chimera Ant: AHHH, o que falar desse arco? Admito que no começo eu não tava tão interessado nele não, mas à medida que foi evoluindo, o Rei aparece e tal, tu começa a se interessar pelos personagens, fica muito interessante! O vilão foi o ponto mais alto desse anime. As mudanças que o fazem passar, o jeito que ele apresenta o pensamento humano, foi foda! A conclusão foi uma das melhores coisas que já vi em anime. Mostra como o ser humano pode ser. Mostra que não somos melhores que animais. O Pouf foi muito bem pensado. Ele pode ser escrito como "irritante" mas não é, tem toda uma simbologia por trás. O Netero também, outra surpresa! Eu sabia que ele era foda, mas o jeito que ele é apresentado foi mais foda ainda! Houveram outros pontos altos como o Gyro e o Colt. Por isso é o meu favorito! Na wikipédia eu li que os críticos consideram esse arco um dos bangs mais bem escritos em anime.
Eleição arco: Leorio finalmente se mostrando!!! A dinâmica da Alluka e do Killua foram muito fodas! Quando foca no Killua o anime consegue melhorar. As jogadas inteligentes da eleição ainda foram muito bem feitas. O final, na conversa do Ging e do Gon te dá aquele sentimento de "completado", ele explicando o mundo e tals. Falando como a jornada é mais interessante que a conclusão, achei muito fodinha!(APESAR DE SER UM PAI TERRÍVEL -Q)

O mundo do anime foi uma das coisas que eu achei mais interessantes. Eles fizeram os dias de hoje mas com algumas mudanças, como a troca de aviões por dirigíveis, troca de bombas nucleares pela rosa e tal. Além do fato de existirem os hunters, obviamente.
A animação da Madhouse foi um dos pontos mais altos do anime. Conseguíram manter a qualidade por 148 episódios! Tiveram lutas mais bem animadas do que animes de 12 episódios!
Eu li que houveram diferenças do anime para o mangá. O mangá ser mais gore, o Leorio ser mais forte e pá, a história do Gyro, o Kaito aparecer no capítulo 1, que eu acho que por tirarem isso fizeram o impacto de quando ele apareceu diminuir pra carai(quando eu vi ele e o Gon fala que encontrou ele quando pequeno eu jurava que aquilo tinha sido escrito na hora só pra enrolation de história). Pretendo ler tudo um dia.
Agora eu entendi pq os fãs, mesmo o Togashi estando cagando pra eles, esperam tanto! Tomara que um dia ele termine isso, vou esperar junto com eles =)
10/10
Hunter x Hunter: Phantom Rouge
Não sei se foi pq eu terminei o anime primeiro, achei meio meh. Foi massa que apresentaram coisas canon e tal, mas faltou toda a inteligência nas lutas que normalmente tem, venceram com o poder da amizade. Tiveram aspectos interessantes e tal como a mina lá, mas só. A animação tá no nível do anime, que é boa sem dúvidas. O Leorio foi mais que depreciado nesse filme, mas tudo bem..
7/10
Preciso ver o outro filme, mas quando a preguiça deixar eu vejo o/

Agora deixar as openings super diferentes rs Apesar de eu amar a música e as animações haha
Responder
 #630
Ajin OVA 3: OVA bacaninha mostrando o passado do Satou e como ele se tornou um Ajin. No final o cara oferencendo ajuda ao Satou ficou muito forçado depois do que aconteceu. A versão original do mangá é bem melhor. Além disso, seria muito mais interessante se na primeira parte eles animassem o capítulo onde mostra o Satou criança e como ele já era desequilibrado e na segunda parte mostrar ele cadeirante no Japão. 
[Imagem: 6JPuNMk.jpg]

Boku no Hero Academia OVA 1: Ova caça-níquel que acontece bem depois do fim da primeira temporada. Ele foi feito para a Jump Festa 2016. A história bem simples com eles simulando e treinando resgate e uma pegadinha do All Might. E no fim parte dos alunos encheram de porrada o All Might que estava preso. Difícil de engolir isso no contexto da história até o momento, nunca que os alunos tentariam fazer isso. O pessoal do anime pisou na bola em relação a isso.
[Imagem: RRJaZMG.jpg]

Ao no Exorcist: Kyoto Fujouou-hen OVA 1: OVA mediano focado na Mamushi quando ela e Juuzou aindam eram alunos do Toudou. Mostra o relacionamento dos dois e como o Toudou decidiu usá-la. E claro ela sendo um pé no saco pra variar kkk.
[Imagem: s7LXvIO.jpg]

Himouto! Umaru-chan OVA 2: OVA de aquecimento para segunda temporada. Animaram os capítulos do aniversário do Taihei e depois a tentativa de confissão da Umaru para as amigas dela. Ainda me divirto com a abertura, quero só ver como eles vão superá-la na próxima temporada kkk.
[Imagem: AViVgzE.jpg]

Mobile Suit Gundam Thunderbolt 2nd Season eps 2: Na verdade uma visão do episódio 1 e 2. Sendo honesto, não está tão phoda quanto a primeira temporada. A tensão está bem menor, a animação está cheia de altos e baixos e enquanto eles colocaram boa parte da trilha sonora da primeira temporada, as novas não estão tão inspiradas como as exclusivas da temporada anterior. Além disso o personagem principal Io é quase um personagem completamente diferente do que era antes, e essa mudança foi para pior ao meu ver. Duas coisas que se destacam em relação a primeira temporada: O novo gundam, o RX-78AL Atlas Gundam, que é mais phoda e versátil que o FA-78 Full Armor Gundam. E a Bianca que é uma personagem interessante e bastante promissora. Sobre o episódio 2 a luta na debaixo d'água foi maneira, mas ainda assim não tão bem coreografada quanto as do espaço. 
[Imagem: IeKG0VU.jpg]
E quero mais músicas desse nível:
 
Essa música foi colocada na primeira temporada de uma forma sublime para mostrar o passado do Daryl. Uma das sequências mais emocionantes que vi ano passado.
Responder
Páginas (43): « Anterior 1 ... 39 40 41 42 43 Próximo »

Usuários visualizando este tópico: 1 Visitantes