Playing - Animes


Tópico em 'Animes' criado por martec em 31/03/2014, 08:11.
Páginas (43): « Anterior 1 ... 39 40 41 42 43 Próximo »
Avaliação do Tópico:
  • 1 Votos - 5 Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
1 votos
640 respostas neste tópico
 #601
Ainda nos especiais:

No Game No Life Specials

Achei esses seis episódios curtos bem mais ou menos. As coisas que eu curti em NGNL foram a história, os personagens bacanas, animação bonita com trilha sonora empolgante, etc. Mas algo que eu definitivamente não curti foi o humor, que não é meu tipo. Humor apelativo, o tempo todo batendo na tecla do fanservice meio que me cansa um pouco.

E esses especiais tem só isso, sem a "animação bonita com boa trilha sonora". Pra quem curte, deve ser bem divertido de assistir. Confesso que ri em algumas piadas sim, mas foi algo bem esporádico (tipo no primeiro episódio e no quinto, não necessariamente nesses dois), mas de resto achei só aquele humor apelativo que tem no anime, porém ainda mais exagerado. Não acrescentou muita coisa, e também não me entreteve muito. Só passou o tempo.
Mas tem referência a JoJo, isso dá pontos positivos.

Nota: 4/10

Ao no Exorcist: Ura Ex

Também não acrescenta muita coisa, mas a animação é igual a do anime (que eu curto bastante), e as piadinhas me agradam mais. O único problema é que são dez episódios, beleza, mas cada um tem só um minutinho. É muuuuito curto pra você sentir qualquer coisa além de dar um sorriso de canto de boca.

Mas o saldo final pra mim foi positivo. A animação ser bonita e cada episódio curtinho terminar com uma piadinha tornam esses especiais bem agradáveis de assistir. Os personagens de Exorcist são bem legais, e pretendo assistir o filme e o OVA para ficar em dia com tudo já lançado e poder acompanhar o novo anime, quando sair (que sei lá eu quando será o lançamento disso).

Nota: 6/10
Responder
 #602
Ben-To

Isso aqui é bom demais, na moral.

Na época que saiu (não lembro se foi em 2011 ou 2012) eu assisti os três primeiros episódios, mas foi numa época negra da minha vida onde eu larguei de assistir qualquer coisa e passava o dia jogando. Então acabei dropando. Mas sempre me arrependi, sempre tive boas memórias desse desenho xines.

A ideia é muito zoada, e os caras (David Production  Love ) abraçam essa galhofa de uma maneira foda. O tempo todo os personagens tentam levar a sério a situação de SAIR NA PORRADA DENTRO DE SUPERMERCADOS PARA COMPRAR MARMITAS COM DESCONTO, mas você enquanto assiste só consegue dar risada do absurdo que é.

Os personagens são todos divertidíssimos. O protagonista que só se ferra (padrão), a menina dos BL, a séria-quieta-fodona, tudo é bem trabalhado no decorrer dos episódios. A série vai numa crescente até o episódio 06, dá uma caidinha (até o episódio padrão de animes com todos eles visitando parque aquático é legal), e depois volta e ficar foda.

E aí entram as qualidades técnicas, com uma animação muito foda (as lutinhas dentro dos mercados são super empolgantes), designs de personagens bem legais e uma trilha sonora MUITO louca. Na moral, lutas dentro de mercados já é absurdo, mas se não bastasse isso, você recebe lutas dentro de mercados enquanto toca uma musiquinha de mercado. E todos os personagens tem uma música tema que funciona muito bem e fica muito engraçada com o tempo.

Tem fanservice (já falei mil vezes que não curto), mas nada muito apelativo. Meninas dando voadora em locais fechados seriam uma desculpa perfeita pra fazer todas elas esfregarem suas calcinhas na tela, mas não rola isso. Só uma ceninha ou outra de pessoas tomando banho com fumacinha e nada mais. Parece que o anime se preocupa mais em criar situações constrangedoras para o Sato, com a Oshiroi se aproveitando dessas situações para escrever a light novel yaoi dela.

Enfim, bom demais. A queda que eu mencionei tira uns pontos, mas pouca coisa. Senti alguns episódios meio arrastados (justamente os que não tem porradinhas por marmita), mas nada que estrague muito a obra como um todo.

Fico entre as notas 7/10 e 8/10, mas acho que o 8 é válido. Quem nunca viu tem que ver, porque é muito legal MESMO.
Responder
 #603
Afro Samurai + Afro Samurai Pilot

Nonsense. Essa é a melhor palavra pra definir esse anime, que é uma produção americana com equipe japonesa, algo do gênero. A dublagem é em inglês, e apesar de ter estranhado de início, até que é boa (com exceção da personagem feminina). Samuel L. Jackson e Ron Pearlman mandam bem.

Sobre a história, nem vale a pena falar muito. Mas resumidamente: existem duas bandanas, Número Um e Número Dois, e as pessoas querem obtê-las para serem fodonas. O pai do Afro era o Número Um, ele morre e o Afro vai atrás de vingança.

São 5 episódios que na realidade são só um amontoado de clichês, violência e frases bregas. Mas eu entendi que essa era a proposta, então aproveitei a galhofa. O massaveio entretêm (apesar de lá pro quarto episódio eu já estar meio cansado).

A trilha sonora é a melhor parte. Como é uma história de Samurai num futuro pós-apocaliptico estilo Mad Max, a trilha é composta só por uns hip-hops bem loucos. Parece um filme do Tarantino, dirigido pelo Michael Bay. Mas tem que assistir de cabeça aberta pra achar razoável.

Nota 6/10

Aru Tabibito no Nikki

Já adianto que minha nota é 10/10.

São 6 curtas (3 minutos cada) absurdamente lindos, poéticos, todos adjetivos desse tipo. É sobre um viajante, e só posso dizer isso. Me lembrou muito as obras do Moebius (quadrinista) e do Miyazaki. Não dá pra explicar curtas, tem que assistir e sentir. Tem no YouTube completo.

Ar Tonelico: Sekai no Owari de Utai

Um OVA baseado na franquia de jogos que eu achei bem bacana! Já tinha ouvido falar dos jogos, mas nunca joguei, porém achei a história desse OVA simples e legal. A animação é bem bonita, os personagens são divertidos, pena que é curto.

Queria de verdade ter um background maior sobre a franquia. Mas gostei mesmo assim.

Nota 6/10

Ark IX

Tá, esse é o oposto do que eu comentei acima. É um OVA baseado numa franquia de novels que eu nunca ouvi falar, e ao contrário do Ar Tonelico, assisti esse com uma grande interrogação na cabeça e não recebi a menor explicação do que estava acontecendo. É só uma porradaria louca entre uns monstros.

A animação é até legal, mas desnecessariamente escura. No final das contas eu simplesmente não entendi nada e ninguém se preocupa em explicar nada. É só pra quem é fã mesmo. Mas como falei, tecnicamente ele é até legal e bem feito.

Nota 4/10

Ao no Exorcist: Kuro no Iede

Pô, muito legal! Um OVA (sim, assisti vários OVAs) focado no Kuro (fugindo do Rin) que é bem divertido e o final chega a ser emocionante.

O bacana é que esse OVA relembra acontecimentos da cronologia de Exorcist e é feito todo na animação super bonita da primeira temporada, com as mesmas músicas e tal. Bem legal, pareceu um episódio normal do anime.

Nota 7/10

Hantsu x Trash

Metade do nome é auto-explicativo.

Nota 2/10
Responder
 #604
Itazura na Kiss

Fazia tempo que queria ver esse anime mas sempre adiava, dae deu vontade de ver o dorama, mas se visse o dorama não veria o anime e pá...

O anime é antigo, os traços não são lá grande coisa, a musica só curti o segundo ED
já o enredo, de longe um dos melhores animes do estilo romance escolar, eles não ficam só naquela chatice de namorico de escola e fim... NÃO a protagonista é idiota de mais pra isso, mas a persistência dela é louvável, algumas vezes deplorável, o Naoki é praticamente um iceberg q vai derretendo ao longo do anime, ver a evolução dos personagens, eles indo pra faculdade, casando, tendo filhos, as dificuldades de adultos e tal, adorei, serio curti muito esse anime!

A parte chata é aquela babaquice de cara perfeito, lindo, sem nenhuma fraqueza e que todo mundo até os homens idolatram.... o que salvou foi que o Naoki não dava bola pra poha nenhuma, nada, o cara so pensava em estudar, nem pra agradar os pais ele tava pouco se fudendo...kkkk ele só pensava nele! boa

Bem é isso, foi bom e olha que não curto muito anime de romance

Uma nota legal seria 8/10

sim sim
Responder
 #605
e finalmente depois de nãoseienãoquerosaber tempo:

Overlord

Spoiler:  
Um anime que fiz download nem sei porquê...
Spoiler:  
Ah! lembrei!
[Imagem: 7Qb05oL.gif]

ele é mais um daqueles animes em que pessoas ficam presas em um MMO e passam por várias situações complicadas para descobrir o que deabos aconteceu- só q não.
apesar de ele começar como um desses animes MMO, ele rapidamente dá um giro de 180° pois diferente de outros, o protagonista não fica preso dentro do seu charr, ele, de fato, se torna o seu charr. é legal ver ele comentando sobre as mudanças que ocorreram com ele depois disso(como por exemplo, o fato de ele não dar a minima para a vida dos seres humanos... afinal, ele é um undead agora). inicialmente achei meio chato pelo fato da "trope do mal"(que na vdd são os herois) são meio OP demais, mas daí quando chegou na reta final percebi que na verdade era a velha historia dos humanos fracos e patéticos querendo brigar com o bahamut denovo... aiai humanos  Icon_rolleyes

como no anime apenas 1 pessoa veio do mundo real, o anime foca basicamente nele e nos npcs a sua volta, alias, os npcs são a melhor coisa desse anime. cada um deles foi criado por um dos membros fundadores da guilda(que aos olhos deles, são seres supremos) e todos tem suas particularidades, e é muito foda conhece-las. é engraçado tbm ver eles falando sobre coisas do nosso mundo na visão deles, tipo, um npc estava conversando com os outros sobre uma conversa entre os "supremos" que ele tinha ouvido antes, em que eles falavam sobre "um tipo incrivel mago que usa magias baseadas em som e tem poder de dar a vida as coisas"... só q os supremos estavam falando sobre uma mina que dublou um personagem de um heroge ='D. o unico defeito que vejo nos npcs é que eles são meio bajuladores demais. tá certo que eles são serventes leais dos seres que os criaram mas pocha, chega a ser chato as vezes :/

o character design de todos os charrs é muito bom, não a um nivel shingeki no bahamut mas né. a opening e ending é muito boa tbm. MAS, o enredo e bem mais ou menos e o desenvolvimento se arrasta como uma lesma  Icon_rolleyes

Nota:06/10 - não é daqueles animes que "marca" mas por ser curtinho e ter umas piadinhas bem legais aqui e alí, não chega a ser algo massante de ver.
Responder
 #606
Bakemono no Ko

É um filme espetacular, se você é, já foi ou será um garoto, assista por favor.

O filme explora o arquétipo do menino que precisa de um modelo masculino para se completar, para ajudar na definição de si mesmo.

Diferente da maioria dos filmes de animação recentes, Bakemono no Ko tem um traço muito singelo, com animações e efeitos sofisticados no lugar certo, tipo, não há um esforço para encantar apenas com a magnificência da animação, aqui o ambiente (que tem muita qualidade) serve a história, não subscreve ela, não se destaca mais do que o próprio roteiro.

Coincidentemente o antagonista faz uso de uma determinada baleia como alusão do esquecimento, do vazio que um garoto pode ter quando falham em ajudá-lo nesse processo de autodefinição, essa é a razão pela qual eu abomino o Ahab, ele é o símbolo de uma das vertentes mais desastrosas do ser humano, um lugar onde não existe nada, apenas dor em forma de vazio.

Mas no final tudo dá certo, e o protagonista recebe aquilo que todos nós precisamos, o que faz diferença entre a autoconsciência (ou em palavras simples, o bem) e o esquecimento, a exclusão (que é a razão e o princípio de todo mal), mas isso não vou contar ' - '

Assistam o filme o/
Responder
 #607
Kizumonogatari

Olha o filme é surpreendentemente equilibrado e inteligente, digo isso porque os últimos Monogataris foram mais "emocionais" do que "intelectuais", digamos assim.

A arte do filme é espetacular, algo de fato artístico e não essa mesmice que vemos constantemente por aí, os personagens estão completamente diferentes de como eles são apresentados no anime, o Araragi é muito mais contido, mais pensativo e "pesado" do que o seu eu em bakemono, o Oshino é provavelmente mais poderoso do que a própria "Shinobu ".

É interessante como tem super pouco do clima dos animes no filme, é quase outro universo, outra história, a única coisa contínua são os personagens.

Ansioso pela próxima parte o/
Responder
 #608
Planetarian: Chiisana Hoshi no Yume

Bom, esse é um ONA dessa temporada. Feito pela David Production, tem somente 5 episódios e foi ao ar até ontem, dia 04. Esperei acabar pra ver tudo de uma vez, e valeu a pena.

Sci-fi é meu gênero favorito de livros/filmes/animes. Gosto bastante quando encontro uma obra que faz refletir (caso de Eve no Jikan, outro ONA que assisti há um tempo e entrou pra minha lista de favoritos), ou emociona, ou tem bons diálogos, bons personagens, etc. No geral eu curto basante histórias sobre robôs, algo meio Asimov.

Quando vi esse anime no chart dessa season, imediatamente despertou meu interesse. Fui pesquisar sobre o que se tratava, e descobri que é uma adaptação de uma VN de 2004 (tem na Steam e custa R$ 19,90). Fiquei meio com um pé atrás (já que sempre prefiro consumir a obra original), mas logo depois descobri que esse anime seria feito pela David Production (JoJo, Ben-To, Level E) então imediatamente já fiquei tranquilo pois a DP é um estúdio que respeita os mínimos detalhes das obras que adapta (e lendo alguns comentários no MAL/Reddit, parece que foi muito fiel mesmo. Também vi alguns prints da VN, e o anime está idêntico).

Quando começou o primeiro episódio, fiquei bolado achando que seria uma série de lutinhas contra robôs num futuro distópico. Mas ainda bem que foi só uma má primeira impressão e nada além disso.

Sinopse básica:
Spoiler:  
It is thirty years after the failure of the Space Colonization Program.
Humanity is nearly extinct. A perpetual and deadly Rain falls on the Earth.
Men known as "Junkers" plunder goods and artifacts from the ruins of civilization.
One such Junker sneaks alone into the most dangerous of all ruins -- a "Sarcophagus City".
In the center of this dead city, he discovers a pre-War planetarium.
And as he enters he is greeted by Hoshino Yumemi, a companion robot.
Without a single shred of doubt, she assumes he is the first customer she's had in 30 years.
She attempts to show him the stars at once, but the planetarium projector is broken.
Unable to make heads or tails of her conversation, he ends up agreeing to try and repair the projector ...

Curti bastante como a história trabalhou muito bem o relacionamento da robô do Planetário (Hoshino Yumemi) com o catador de restos/lixos/tralhas (Kuzuya). Um grande problema que vejo em muita obra sci-fi é querer humanizar demais um robô. Sempre acaba sendo algo forçado, com o robô tendo muitos sentimentos e tal, coisa que eu não curto (raras exceções). Gosto bastante quando uma obra quebra esse pensamento em mim, introduzindo um robô que aparentemente tem sentimentos mas lá na frente você descobre que algo que esse robô disse anteriormente era só um pensamento lógico aplicado. O livro "Eu, Robô" do Asimov faz BASTANTE isso.

Gostei também do background desse mundo. Além de curtir um bom sci-fi, também adoro uma boa história pós-apocalíptica/futuro distópico, e no caso esse anime é uma excelente soma dos dois elementos. A temática de "mundo destruído ocupado por máquinas malvadas" é usada em diversas histórias, mas sempre com foco na ação, e no caso de Planetarian o foco é totalmente no relacionamento dos dois personagens principais e o mundo ao redor deles é um detalhe a parte. Os diálogos entre a dupla são muito bem escritos.

Também achei que eu estranharia a ausência de problemas para os dois personagens, mas a ideia de deixá-los num único local e trabalhar inicialmente ambos ali é muito boa. Todo o lance envolvendo o planetário e a história da robozinha é muito legal, emocionante até. E o Kuzuya também tem um background, mas é pouco explorado (e também não faz falta). Somente em um episódio você sente um pouco mais da história dele sendo contada, mas no geral isso é feito as poucos e funciona muito bem.

O único ponto que eu tiro, é que o final é bem previsível. Mas gostei bastante de como foi feito, só a previsibilidade que me fez tirar um pouco da nota final. Porém, estava esperando algo um pouquinho diferente (questão de detalhes), então ainda assim foi um ótimo final.

Vi que será lançado um filme, uma sequel que adapta uma história paralela da VN. Fiquei bem curioso, e com certeza vou conferir. Pena que será lançado só dia 3 de setembro. Tem um mês ainda. Enfim.

Nota 9/10.
Responder
 #609
Kumo no Mukou, Yakusoku no Basho

Seguindo a passos de tartaruga minha ideia de ver todas as obras do Makoto Shinkai (incluindo curtas e múscias), finalmente assisti o tal "Lugar Prometido em Nossa Juventude".

Como sempre, linda animação. Mais linda ainda quando você se dá conta de que esse filme é de 2004. E sei lá, o máximo dá época que é facilmente reconhecível no character design são os rostos. Todo o resto, se fosse animação de um anime qualquer ATUALMENTE, seria uma produção absurda. E o CGI também é maravilhoso. Bem como a trilha sonora.

A história se passar num... Passado distópico? Passado com elementos futuristas distópico? Enfim... É muito legal. A ideia da divisão, Hokkaido ter mudado de nome, elementos de uma Guerra USA x Soviéticos, a misteriosa Torre que apareceu consumindo tudo ao redor... Todas são ideias geniais.

Por conta disso, pra mim esse foi o filme mais experimental que vi do Shinkai até agora. Basicamente tá faltando assistir só Hoshi wo Ou Kodomo, mas os conceitos que ele usou nesse filme são muito fodas. Tão fodas que tornam a narrativa até um pouco confusa (e lenta) em alguns momentos. Mas aos poucos os pontos vão se ligando, e como todo filme do Makoto, acaba com você tendo que teorizar diversas coisas. Nunca explica tudo, sempre você vai ter que pensar sobre o que acabou de assistir. E eu acho isso legal, e se alguns detalhes tivessem sido inseridos desde o começo teria sido até mais legal. Talvez se fosse um filme mais curto ajudasse nisso? Não sei, mas é uma opção.

A ideia de mundo paralelo relacionado aos sonhos é excelente, e apesar da história ser centrada no drama (sempre) e romance (sempre também) dos três protagonistas, a menina em si é alguém que você acaba não sentindo muito afeto. Dos filmes e curtas assistidos até agora, esse foi o que menos me emocionou. De início achei que foi por conta da temática, mas quando penso que até "Hoshi no Koe" que tem só 24 minutos possui uma história de sci-fi tão legal quanto essa e emociona bem mais, acredito que a narrativa desse filme em si falhou um pouco.

Mas eu dou um desconto. O filme é de 2004 e é o primeiro longa do Shinkai. Pra alguém estreando nesse ramo dos longas, é um puta início. As ideias que ele planta aqui são legais e desde o início dá pra reparar bem nos maneirismos dele, como cenas em trens, gatos e outros.

Nota 7/10.
Responder
 #610
Cara, pra que é fã da série esses dois últimos episódios foram sublimes, desde da luta do Naruto contra o Sasuke no Vale do Fim (do Mundo), lá no Naruto clássico, que se espera uma nova luta entre os dois no mesmo local, muitos anos se passaram, eu literalmente cresci assistindo Naruto, e finalmente chegou o momento que eles se reencontram para uma última batalha no fatídico lugar.

Mano, e foi tudo e mais um pouco do que eu esperava, é difícil descrever com palavras, mas foi a epifania de uma Saga, o Kishimoto fez um "final" primoroso onde tudo que fora colocado durante o anime se concentra na batalha, se concentra no Rasengan feito pelas mãos de todos os personagens que viveram ao lado do Naruto, culminando com as mãos dos pais dele.

Valeu a pena esperar o/
Responder
 #611
Como ultimamente ando muito ocupado depois das mudanças no trampo, sobra pouco tempo para postar aqui no forum. Aos poucos as coisas estão voltando aos seus eixos e por isso pretendo voltar a postar não só aqui como em todo o forum. Bem, pelo menos creio que agora vai ter mais posts meus (se nada acontecer, é claro kk) do que nos ultimos meses - o que não é lá grande coisa, mas já ta valendo kkk.

Bem, os últimos animes que completei nessa semana que passou:

Musaigen no Phantom World Special: Típico episódio da praia como esperado. Valeu mesmo pela boa jogada de utilizar o extra da capa do Blu-ray como poder central do phantom e a ligação de como o cérebro funciona na hora de prencher os espaços vazios, dando a sensação que as meninas estavam peladas. Eu já tinha visto esse esquema em alguns mangás e capas de blu-rays, mas é a primeira vez que vejo isso em anime com a combinação da capa do disco.
Aqui a capa do volume 7:
[Imagem: y5AAi2N.jpg]

Ginga Kikoutai Majestic Prince: Mirai e no Tsubasa:: A preparação para o filme que vai sair em novembro. O especial foca no time Fawn durante os acontecimentos da série de TV. Eles não são os personagens mais criativos, mas funcionam bem. Agora é ver como vai se dar a interação com os Rabbits no filme. Eles ganharam mechas bem maneiros, mas deram o Magenta para o carinha lá hahaha. Poderiam ter dado outra cor né kk. E também tem aquele mecha misterioso, o White Zero. Tenho um palpite de quem vai usar ele, diria até que é bem óbvio kkk.

Garo: Honoo no Kokuin - Home: E depois de mais de um ano, finalmente resolveram subar o especial (episódio 25) de Garo: Honoo no Kokuin. É até um história triste, mas eu acho que a Emma poderia ter lidado melhor com o caso da Tina e seu professor. Mas sem dúvida, como uma Makai Hoshi, ela deve ficar o mais distante possível. Uma pena pela Tina. Em comparação, enquanto ele é melhor que o episódio especial do Garo: Guren no Tsuki, este é mais importante. No especial do Guren no Tsuki é mostrado o passado do Kintoki e finalmente revelado porque algumas pessoas conhecem ele faz muito tempo, mesmo ele tendo aquela aparência de criança. Agora só esperando o filme Garo Movie: Divine Flame.
Responder
 #612
Não importa o que seja, sempre me sinto mal em dizer que detestei algo que tenha sido feito com esforço e amor.

Eu raramente assisto anime, mas de vez em quando sinto uma vontade enorme de assistir alguma coisa em alguma época aleatória do ano. Geralmente quando isso acontece eu acabo encontrando um anime tão bom que me inspira a continuar assistindo outros animes por um tempo. Até que encontro algo ruim. Tão, tão ruim que me faz não assistir mais nada por mêses novamente.

Um dia desses eu por acaso me esbarrei no perfil de alguém no MAL que tinha um avatar de uma bruxa bonitinha. Após procurar pelo personagem, eu descobri a qual anime ela pertencia. Adicionei no meu plan to watch sem nem ler a descrição, sabendo que eu provavelmente nunca assistiria.

Após um tempo, uma certa pessoa conhecida por alguns como Emil dunia01 sugeriu que nós assistissemos um anime juntos. Eu estava vendo Love Live e minha hype de anime estava no máximo, então resolvi aceitar. Após passarmos um tempo pensando no que iriamos assistir, eu me lembrei do tal anime da waifu bruxinha. Procurei ele no MAL novamente e, para minha surpresa, ele tinha um score surpreendentemente bom.

Porém, após ler a descrição do anime eu não consegui evitar sentir que ele parecia algo que eu não iria gostar. Um tema nerd (rpg), comédia, e aventura. Todas coisas que me lembram de experiencias ruins que tive no passado. Relutantemente, aceitei assisti-lo. Mesmo que pareça ser totalmente não-original, ele tem um score bom e uma waifu bruxinha. O quão ruim poderia ser?

O quão ruim poderia ser?

Spoiler:  
Kono Subarashii Sekai ni Shukufuku wo!

Fuck you. Fuuuuck yooooooouuuuuuuuu. Desde o início eu me arrependi profundamente e desejei nunca ter começado isso. Eu fui baitado em assistir Log Horizon de novo.

A comédia desse anime é aquela coisa que apela pro pior tipo de otaku pervertido. Metade das piadas envolve algum tema sexual extremamente previsivel que termina com o MC se fuckando. Eu odeio dizer esse tipo de coisa por que me faz parecer um edgelord que não acha graça em nada, mas como alguém que deu 10 pra Nichijou, eu simplesmente não consigo gostar dos momentos "engraçados" desse anime. É a mesma shit toda vez, só que com um cheiro diferente. A única vez em que eu quase simpatizei com esse anime durante um momento sério, a cena foi tipicamente arruinada pela garota principal voltando a agir como uma asshole mimada imediatamente. E isso é suposto a ser hilário. Eu me sinto insultado. Fuck you.

Falando nos personagens,

Não. Fuck os personagens. Eu odeio todos eles exceto a bruxinha e uma crusader, mas até ela tinha seus momentos pervertidos retardados. Pelo menos ela era badass as fuck de vez em quando, e isso tornou ela a verdadeira waifu. A bruxinha acabou sendo chuuni e meh.

Foi só no episódio 9 que eu consegui ter o mínimo de interesse no que estava acontecendo. Mas não é como se importasse, por que nada que acontece nesse anime é relevante por mais do que 2 episódios, e ele só tem 10. Graças a deus, aliás. Não sei se aguentaria assistir mais 40 minutos disso.

Sinceramente não tenho idéia de como alguém consegue gostar desse anime. Eu assisti com expectativas muito grandes? Ele simplesmente não foi feito pra mim? A LN era muito melhor e o anime foi horrivelmente adaptado? Geralmente esse tipo de anime é visto pela maioria das pessoas como ruim, então por que tanta gente parece gostar? É o efeito da waifu bruxinha? Eu nunca deveria ter assistido isso. Fuck Konosuba.
Responder
 #613
Otaku no Video

Gosto muito de histórias sobre culturas específicas. Dois dos meus mangás favoritos, Bakuman e Genshiken, são exatamente sobre isso. Bakuman é centrado na indústria de mangás, e Genshiken nos amantes de cultura pop japonesa. Gosto mais do segundo. E resolvi assistir Otaku no Video esperando algo bacana como os dois que citei, e não me arrependi. É bem legal MESMO.

Pra quem não tá ligado, Otaku no Video é um anime (dois OVAs) feitos em 1991 pelo estúdio GAINAX. Esse anime foi o responsável por popularizar a palavra "otaku" no ocidente, e ao mesmo tempo criar essa imagem da nossa cultura de que "otaku" é algo relacionado a anime ou mangá, e não a qualquer coisa como um vício.

O anime é meio metalinguístico por conter elementos baseados na criação do estúdio GAINAX (Evangelion e tantos outros, mas vocês devem saber disso). Apesar de basear-se nesses elementos (situações que aparentemente foram bem similares na criação do estúdio), ainda é uma ficção sobre um personagem chamado Ken Kubo que levava uma vida normal até encontrar um grupo de otakus e fazer amizade com eles (um era conhecido de infância).

É bem divertido como o anime cria uma mística em torno da palavra "otaku". Representa bem a coisa do preconceito e tal, das "pessoas normais" olhando com desprezo pra quem curte essas coisas, e com isso o Kubo acaba querendo se tornar o otaku dos otakus, o Otaking. Assim ele começa a abandonar a vida normal dele e se dedicar somente às coisas de otaku. É algo bem similar ao Genshiken que eu citei no começo, mas no Genshiken os otakus deixam de curtir essas coisas pra levar uma vida normal, enquanto aqui é o inverso. O Kubo e os amigos abrem empresas (uma de Garage Kit e posteriormente uma de animes), e tem todo um desenvolvimento dos personagens que é muito legal.

Algo que vi no MAL muita gente reclamar é os cortes dos chamados "A Portrait of an Otaku", onde basicamente o anime dá uma parada e começa a passar uma entrevista ao estilo Documentário do Fantástico, com pessoas que já foram otakus na vida real. Eles até modulam a voz, pixelizam os rostos e tal, e durante o filme tem várias dessas entrevistas. "João da Silva, 36 anos. Otaku por: 6 anos de sua vida". Algo desse tipo. E todas as entrevistas são MUITO divertidas. Numa delas o cara tem JoJo na estante, que eu notei não sei como:

[Imagem: BvUE3Kz.jpg]

Pra quem se interessar e não quiser assistir os OVAs, tem essas entrevistas no YouTube. São muito divertidas, recomendo todas: https://www.youtube.com/results?search_q...f+an+otaku

Gostei bastante da animação, especialmente se tratando de algo de 1991. E como eu já disse várias vezes, a temática me agrada BASTANTE. No fim das contas é um anime bem educacional, mesmo sendo uma ficção somente baseada em acontecimentos reais. É tudo bem bacana e interessante.

Dou fácil uma nota 8/10. Me diverti um bocado.

Drifters OVA

Basicamente idêntico aos dois primeiros episódios da temporada atual. Sem tirar nem por, até a trilha sonora é parecida. Ou seja, comentários são os mesmos que fiz aqui: http://bakaforum.info/showthread.php?tid=454&page=2
Responder
 #614
e depois de seilá quanto tempo minha vontade de ver animes voltou com tudo. terminei algumas séries que estavam no meu watching a tempos, repensei o meu plan to watch, mas dane-se, não falarei sobre isso agora. quero falar sobre algo que eu peguei pra ver poracaso mas que merece uma atençãozinha especial.

Junketsu no Maria
Spoiler:  
que se dane a analise

Nota:∞/10: lindo. simplesmente lindo. no buts Wub
Responder
 #615
Aoi Bungaku

Gostei dos temas, o aspecto sombrio, a forma como a sociedade foi descrita, o amor doentio, a amizade verdadeira e tudo de podre que a humanidade pode ter...

Demorei pra assistir, mas curti

09/10
Responder
Páginas (43): « Anterior 1 ... 39 40 41 42 43 Próximo »

Usuários visualizando este tópico: 1 Visitantes