Koi wa Ameagari no You ni


Tópico em 'Temporada Finalizada' criado por Best em 20/01/2018, 13:16.
Avaliação do Tópico:
  • 0 Votos - 0 Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
0 votos
8 respostas neste tópico
 #1
[Imagem: UouDRax.png]

Ficha técnica:

Título: Koi wa Ameagari no You ni
Título alternativo: Sinônimo: After the Rain | Japonês: 恋は雨上がりのように | Abreviatura: -
Formato: Série de TV
Gênero: Romance, Seinen (segundo MAL)
Obra original: Mangá
Público alvo da obra original: Seinen (Segundo MAL)
Site oficial: -
Estúdio: Wit Studio (Shingeki no Kyojin, Owari no Seraph)
Diretor: Ayumu Watanabe (Kanojo ga Flag wo Oraretara, Uchuu Kyoudai)
Data de estréia: 12/01/2018
Previsão do número de episódios: 12
Maiores informações: [Wikipedia (EN) | Wikipedia (PT) | MyAnimeList | AnimeNewsNetwork | AniList]

Sinopse MAL:  Akira Tachibana is a soft-spoken high school student who used to be a part of the track and field club but, due to an injury, she is no longer able to run as fast as she once could. Working part-time at a family restaurant as a recourse, she finds herself inexplicably falling in love with her manager, a divorced 45-year-old man with a young son.

Despite the age gap, Akira wholeheartedly embraces his mannerisms and kind nature, which is seen as spinelessness by the other employees, and little by little, the two begin to understand each other. Although unable to explain why exactly she is attracted to him, Akira believes that a concrete reason is not needed to truly love someone. On a rainy day, she decides to finally tell her manager about how she feels... but just how will he react?
Responder
 #2
PRIMEIRAS IMPRESSÕES: Koi wa Ameagari no You ni 1~3

Para abrir esse post, nada melhor do que citar o nobre compositor e violinista brasileiro Luis Carlinhos, com a música que se popularizou na voz de Tato, vocalista do grupo Falamansa:

"Experimente tomar banho de chuva
E conhecer a energia do céu
A energia dessa água sagrada
Nos abençoa da cabeça aos pés"


Baseado no mangá de Jun Mayuzuki, ganhador do 63º Shogakukan Manga Awards, serializado desde 2014 e que conta atualmente com nove volumes, "Koi wa Ameagari no You ni" (lit. "O amor é como o cessar da chuva") é o show que iremos fazer uma análise precoce hoje. E amigos, acho que "show" é uma palavra perfeita pra isso.

Tudo, absolutamente TUDO no anime é demasiadamente pomposo, e merece o título de "show". A premissa é o que mais chama a atenção, mas o desenvolvimento, a direção artística e as personagens não ficam para trás, formando um enorme mosaico de coisas espalhafatosas (positivamente falando) que quando juntas, acabam funcionando muito bem. Falemos de cada um desses pontos.

Primeiro, a premissa: Sabemos que o amor não tem barreiras; que não escolhe alguém por aparência, cor, credo ou idade; e que é responsável por muitas ações policiais envolvendo garotinhas que dizem ter 900 anos de idade, mas aparentam ter 12.
Uma garota de dezessete anos e um homem de quarenta e cinco. Esse é o tipo de história que poderia tanto ser um belo conto sobre a luta pelo triunfo do amor, como poderia ser o tipo de história que levanta diversos questionamentos sobre a integridade da mídia "anime" como um todo e geraria polêmicas reportagens no Fantástico.

Felizmente, até então, tivemos personagens extremamente racionais, tendo reações e tomando decisões também racionais, que fizeram com que a trama conseguisse se manter verossímil em seu desenvolvimento. É essa verossimilhança que me deixou tão intrigado (de novo, positivamente) com o show, por me mostrar que não importa o que o autor quiser fazer, ele tentará traçar um caminho que não ofenda a inteligência (e a ética) de ninguém.

Apesar de todos os elogios aos pontos anteriores, nenhum deles chega aos pés da qualidade de sua direção artística. Com Ayumu Watanabe no cargo-chefe, o anime consegue ser lindo e maravilhoso, sem exagerar. Nessa mesma temporada temos Violet Evergarden, que é considerado por muitos como um dos shows de TV mais bonitos da história. Pra mim? Eles exageram demais, tudo é demasiadamente detalhado, é como se eles tentassem demais fazer o negócio ficar bonito, e acaba não soando tão natural.
Já aqui, tudo é naturalmente bonito, os cortes são belos por sua simplicidade e por estarem sempre adequados ao momento. O estilo muda repentinamente, e você é pego de surpresa por isso. Ele muda, mas para algo que retrate bem a situação, e tudo flui perfeitamente. É um bagulho 5000% AESTHETICS o tempo todo. Mesmo quando não tenta ser cinematográfico, o show tem cenas bem animadas e agrada a todos os públicos.

Por fim, mas não menos importante, as personagens: Cara, o que falar dessas pessoas que eu mal conheço e já considero pacas? Todas as personagens são idiotas, mas são idiotas adoráveis. Desde a protagonista que não sabe ajustar o seu temperamento, até o gerente de meia-idade com mania de perseguição. Os secundários também brilham de uma forma incrível, com designs interessantes e personalidades que completam perfeitamente o quadro de pessoas da trama. É um elenco perfeito para uma obra que tenta pagar de hipster sem querer passar longe do palpável.

Minha única recomendação é: Dá uma chance pra esse negócio, venha de coração e mente abertas, e você não vai se arrepender de tentar. Você pode até não gostar, mas com certeza será uma experiência única. Pra mim, acho difícil alguma outra estréia bater essa, e carimbo um 8/10 para o começo dessa história que olha... Ainda tem muito chão pra andar, e muita água pra cair do céu.
Responder
 #3
encontro na chuva 4

caralho o bagulho ficou doido

não achei que o loirinho seria um babaca desse jeito
ele me surpreendeu (negativamente) com esse tipo de atitude

mas bem, acredito que um tipo de história desses precisava mesmo de um "antagonista" que representasse a "sociedade" como um todo. Ele é justamente esse tipo de personagem.
É um cara que passa a impressão de ser boa pinta, paga de certinho, mas que se mostra como cruel e que tenta sempre dobrar as coisas a seu favor.

Esse anime tá me dando sentimentos conflitantes...
A guria é muito calorosa e dá uma paz de espírito, as reações dela são muito boas e genuínas, e os pensamentos dela te deixam mais feliz.
Por outro lado, o gerente é o exato oposto... Ele está o tempo todo se remoendo por dentro por conta de sua idade, por ter perdido a sua juventude e como ele vive amargamente até hoje por conta disso.

E acho que é justamente isso que o anime quer mostrar. Que esse relacionamento não tem só a barreira etária como obstáculo a ser superado, tem também a diferença de mentalidade (não só causada pela idade, mas pelas experiências e personalidades).

Ou seja, tá interessante pra caralho anyway.
Responder
 #4
hamster na chuva 5

puta q pariu que hamster fofo do caralho

hj descobrimos mais sobre a vida "isolada" do gerente.
Como que ele vive normalmente, oq ele faz no tempo livre, um pouco da relação dele com o filho, etc.
E... eu fiquei um pouco triste.

Digo, não triste com o desenvolvimento do anime, mas sim triste com o gerente em si.
Ele parece viver uma vida bem... Pra baixo.

Geladeira vazia, estante cheia de livros que nunca foram lidos, sozinho numa casa bagunçada, sai todo desleixado na rua e não se preocupa muito com nada...
Parece até a minha vida.

Coitado.

Agr a Tachibana com ciúmes do gerente com um monte de gente em volta foi engraçado d++++ euri

as decisões de direção artística desse anime nunca cansam de me surpreender. Toda hora tem alguma mudança brusca no estilo que deixa td mais legal.

Bom anime tbh
Responder
 #5
gacha na chuva + só chuva 6 e 7

a treta com a amiga de infância foi até que interessante, mostrou o "background" da Tachibana, e como o atletismo é algo importante e querido pra ela.
Até agr a gente tava meio que marginalizando essa lesão dela, como se n fosse nada de extraordinário...

Mas o ep6 foi mto bom pra mostrar q isso n é vdd, que a lesão é realmente big deal.


E o ep7..........
é o Gerente começando a se abalar psicologicamente.
Felizmente, ele ainda está encarando a situação com extremo cuidado, e ainda vê tudo por uma perspectiva, no máximo, "carinhosa".



ALIÁS, A EX-MULHER DO GERENTE É A ESCRITA DAQUELE LIVRO NÉ CTZ
Responder
 #6
literatura clássica japonesa na chuva 8

só o Herkz pra me fazer ler LITERATURA CLÁSSICA JAPONESA.

O texto é até interessante, na real. E a análise que fizeram dentro do episódio me fez pegar detalhes que eu tinha passado batido por.
curti.

o episódio em si, aliás...
Essa história de "amigos", que foi o tema principal...
Foi meio cringe.
Engraçada, mas cringe.

Pelo menos a premissa, né. Depois que o tema foi posto à mesa e começamos a ver onde a coisa ia parar, ficou interessante até.

Esse anime faz um trabalho mto bom de sempre trazer um tema e então comparar a visão q a Akira tem do tema x a visão que o gerente tem do tema.

mto bom tbh
Responder
 #7
nostalgia na chuva 9 e 10

Esse anime é muito "pesado".

explico: ele tem um conteúdo muito denso, q vc precisa ficar sempre focado nas falas pra não perder nada. Por conta da natureza do protagonista (um romantista que sempre sonhou em ser escritor), muitos dos diálogos cruciais pro anime acontecem em analogias, em metáforas.

Isso, em conjunto com o clima "chuvoso" (literalmente, até), torna a obra muito filosófica e cansativa.
Não que isso seja ruim, é uma qualidade que eu gosto muito.

O tema desses dois episódios foi bem diferente entre si, mas eles se conectaram no final. É tudo questão de aceitação. Esse anime é justamente sobre isso.

fodinha
Responder
 #8
moedas na chuva 11

Nesse episódio ficou bem claro a comparação que o autor tá tentando fazer.

É sobre perseguir seus sonhos e sobre fazê-lo com alguém ao seu lado.
Os dois casos são simples de entender: O gerente e seu amigo escritor, e a Garota e sua amiga corredora.

Existem dois conflitos acontecendo simultaneamente: A garota com sua amiga corredora (assim como aconteceu com o gerente e seu amigo escritor), e o gerente com a garota.
As situações são extremamente parecidas, mas divergem num ponto crucial: a vontade de perseguir o sonho.

O gerente, até hoje, ainda tenta agarrar seus livros. Já a garota, não parece querer voltar a correr. O Gerente não parece compreender a desistência desse sonho (sendo ele alguém que até hoje não desistiu), e isso gera o segundo conflito.

Por um lado você tenta ficar tranquilo pensando na conversa que o Gerente e a Garota tiveram no dia da Super-lua. Você tem a situação atual do gerente como uma garantia de que no final, tudo vai dar certo.
Por outro lado, a falta de ambição, de empatia e principalmente de força de vontade da Garota faz parecer que tudo vai por água abaixo.

Bem, conflitos em literatura nem sempre são resolvidos, então vamos aguardar.
Bom anime tbh
Responder
 #9
Depois da Chuva 12: FIM

Acabou.
E acabou num tom bem menos amargo do que eu esperava.

No final das contas, a história do romance ficou em segundo plano e... foda-se.
A história que trouxeram de superação e de correr (literalmente) atrás de seus sonhos foi muito mais proveitosa do que qualquer desfexo que o anime poderia dar pra (sub)plot de romance.

Afinal, não tinha como acabar bem essa história do romance. No final eu fico até feliz que isso tenha acabado em segundo plano.

Anime muito emocionante, mesmo. Trouxe diversas mensagens de pontos de vista completamente diferentes e de temas variados, mas sempre com o objetivo de melhorar, de tentar fazer algo dar certo. Todas as personagens encorporaram muito bem esse aspecto, e acabaram, de um modo ou de outro, sendo personagens emocionantes também.
Menos o cozinheiro loiro, pau no cu daquele cara.

Fora que o show é LINDO. A direção de arte, que eu tanto elogiei no primeiro post, manteve sua qualidade do início ao fim, fazendo aqueles cortes de arrepiar de tão bonitos.

Claro que poderia ter acabado de verdade, mas o "final aberto" que tivemos nem foi tão ruim, e toda a experiência foi muito legal, então eu dou 7/10 pro anime. Não dou 8 pq... sei lá não acho que chegue a tanto. 7,5.
Responder

Usuários visualizando este tópico: 1 Visitantes